As ecléticas playlists de Stanley Kubrick



Stanley Kubrick não foi um diretor fácil. Era tão perfeccionista em suas produções que chegava a tornar-se obsessivo, fazendo com que atores e atrizes passassem por situações extremas durante as gravações. Contudo, no tanto que parecia se desconectar com as pessoas, conectava-se com a música. Ao misturar orquestras e canções pop para compor suas trilhas sonoras, Stanley Kubrick mudou a forma de se pensar a trilha musical, abrindo portas para as mais diversas experimentações.


Sendo um autodidata, a carreira de Kubrick foi tomada por tentativas e erros. Sua evolução é notável, a qualidade sempre melhorando de um filme para o outro. Em termos musicais, seus primeiros quatro filmes seguem de maneira clássica, com musicistas como Gerald Fried e Alex North compondo e executando as canções, como era comum até então. Em 1962, todavia, as coisas começam a mudar: Nelson Riddle e Bob Barris compuseram uma canção título para o filme “Lolita”.