top of page

O Fim do Capitalismo - Um série de pinturas de Anielle Fonseca

É com entusiasmo que apresentamos a série de obras digitais que mergulha profundamente no mundo do cubismo e da influência marcante de Pablo Picasso, através da lente criativa da talentosa artista Anielle Fonseca. Esta série representa uma jornada emocionante através do passado artístico e das possibilidades futuras.


"É um tributo ao fim do capitalismo,

que deveria ser cogitado antes de qualquer

possibildiade de se imaginar

o fim do mundo."

Anielle Fonseca


A série de obras de arte digitais de Anielle Fonseca é uma homenagem à inovação do movimento cubista, que revolucionou a arte no início do século XX. Através desta série, Anielle explora as complexidades da forma, da perspectiva e da representação, levando o espectador a uma jornada única e inspiradora. Ela não apenas adota o estilo cubista, mas mas expande seus limites, trazendo uma abordagem contemporânea e imaginativa. Cada peça na série é uma reinterpretação do próprio estilo cubista, onde formas e linhas se desdobram em novas dimensões, desafiando as percepções convencionais de realidade e perspectiva.


Além de explorar as raízes históricas do cubismo europeu, a série de Anielle Fonseca incorpora também reflexões sobre o futuro da humanidade. Além das formas e linhas, suas obras explicitam uma crítica ao sistema capitalista, mas certeiramente, sobre a sociedade de consumo. Por meio de metáforas visuais, ela convida o espectador a questionar e a imaginar um futuro distópico, ressaltando a natureza transitória das estruturas socioeconômicas.

Cada peça na série carrega uma narrativa complexa, refletindo a diversidade da experiência humana e o potencial de mudança. Ao desconstruir e reconstruir formas, Anielle reflete a possibilidade de um estágio da sociedade onde nada além de ruinas restará. Suas obras convidam o espectador a olhar além da superfície e a explorar as camadas de significado, incentivando uma análise mais profunda das estruturas sociais e culturais.


Anielle Fonseca, nascida na vibrante cidade de Salvador, teve sua jornada artística influenciada pelo rico mosaico cultural e pelas tradições históricas da Bahia. Crescendo em meio às ruas movimentadas, cores vibrantes e sons cativantes desta cidade icônica, Anielle absorveu desde cedo a riqueza da herança afro-brasileira que permeia cada aspecto da vida em Salvador.


Criada em um ambiente que valorizava a expressão individual e a criatividade, Anielle teve o apoio de sua família para perseguir sua paixão pelas artes. Seus pais, que eram entusiastas da música e da dança, a incentivaram a explorar diferentes formas de expressão artística. Ela frequentou escolas de arte locais, onde teve a oportunidade de se aprofundar em diversas técnicas e estilos, mas foi sua conexão inata com as tradições culturais da Bahia.


"A reflexão sobre a sociedade e o sistema capitalista surgiu da minha observação do mundo ao meu redor. O cubismo, com sua desconstrução e reconstrução de formas, permitiu-me visualizar as complexidades e contradições presentes em nossa sociedade. Incorporar essa camada nas minhas obras é uma maneira de convidar o espectador a olhar além da superfície, questionar as estruturas estabelecidas e imaginar alternativas. A arte tem o poder de inspirar diálogo e mudança, e eu espero que minhas obras possam desencadear reflexões profundas."











0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page